13/09/2017 | 9h21m

Diário de Israel

Renato Igor: Governo catarinense mira aquisição de equipamento

Renato Igor / Diário Catarinense

Foto:

A Polícia Civil catarinense quer saber de que forma as pistolas Jericó 9mm de fabricação israelense, apreendidas em larga escala nos últimos três anos, foram parar nas mãos dos marginais. O delegado-adjunto Marcos Guizoni combinou ontem, em encontro em Tel Aviv, de encaminhar o número de série de cada arma para a IWI, a fabricante do armamento.

– Queremos rastrear a origem dessas armas, buscar a cadeia desde a origem. Saber como foram parar nas mãos dos bandidos e pra quem elas foram vendidas.

Guizoni e o sub-comandante geral da PMSC, Araújo Gomes, analisaram novos armamentos que devem ser adquiridos em 2018. O delegado afirmou que um sistema de captação de imagem através de paredes será aquirido. É o Xaver 400. Segundo os policiais, o equipamente é importante, também, em casos de sequestros.

Neste ano, a Secretaria do Estado de Segurança comprou 100 fuzis M15 de fabricação americana. Da autorização da compra à entrega foram dois anos de espera. Agora, a expectativa é que seja mais rápido por ser licitação internacional.

A comitiva catarinense em missão a Israel quer conhecer como este pequeno país se tornou uma referência mundial em ecossistema de inovação e, ainda, atualizar-se no que há de mais moderno em segurança pública.

Ontem, em visita à Indústria Aeroespacial de Israel, especializada em sistemas inteligentes de terra, ar, mar e internet, Eyal Ben David, diretor de marketing, explicou como a empresa se tornou uma das melhores do mundo.

– Nós somos os melhores porque precisamos.

Israel acredita que a sua força bélica é uma necessidade para que o país exista. Uma referência clara ao permanente estado de conflito com os vizinhos palestinos.

A IAI é considerada a casa de inteligência de Israel, emprega 6 mil engenheiros, tem 15 mil funcionários, exporta para Colômbia, México, Chile e Brasil. Em 2017 faturou U$ 4 bilhões e exportou 80% da produção.

Fundos de investimento
O presidente da Acate, Daniel Leipnitz, ficou impressionado com a quantidade de fundos de investimentos instalados em Israel que atendem da pequena à grande empresa. O fundo Pitango e Groove têm, respectivamente, US$ 2 bilhões e U$ 100 milhões para investir. Este último foi o que inventou o pen drive. 

Alerta na praia
Sistema de som da praia de Tel Aviv pediu para quem deixou uma sacola na areia pegasse novamente o objeto. Houve uma pequena tensão. Logo, o mesmo sistema de som agradeceu e tudo voltou à traquilidade. Tudo é monitorado, as pessoas sabem que se trata de uma ferramenta necessária contra o terrorismo.

Inteligência cibernética
O subcomandante-geral da PMSC, Araújo Gomes, disse que 80% dos objetos furtados em residênciais são comercializados pela internet. Sinal de que um sistema inteligente de convergência de informações é fundamental para combater a criminalidade.

Boi na linha
O sistema de inteligência de Israel é capaz de localizar ligação telefônica de qualquer lugar do planeta. Existe ainda um programa automático ou humano capaz de criar avatares que entram em redes sociais de terroristas.

*Renato Igor viajou a convite da Confederação Israelita do Brasil e da Associação catarinense das empresas de tecnologia (ACATE)